I made this widget at MyFlashFetish.com.

1 Comentário

Filed under Categoria

INFLUENZA A – H1N1 – Dúvidas mais comuns e hospitais de referência:

Como é transmitida a influenza suína humana?

Este novo subtipo do vírus da influenza suína A(H1N1) é transmitido de pessoa a
pessoa principalmente por meio da tosse ou espirro e secreções respiratórias de pessoas infectadas. Os sintomas podem iniciar no período de 3 a 7 dias após contato com esse novo subtipo do vírus e a transmissão ocorre principalmente em locais fechados.

Há uma vacina que possa proteger a população humana contra essa doença?

Não. Não existe vacina contra esse novo subtipo de vírus de influenza suína.

Há tratamento para influenza suína no Brasil?

Sim. Há um medicamento antiviral indicado pela OMS e disponível no Ministério da Saúde que será usado se necessário. O Ministério da Saúde recomenda não tomar qualquer medicamento sem orientação médica.

O Brasil tem estoque de medicamento para tratamento de pacientes?

Sim. O Ministério da Saúde conta com estoque estratégico suficiente para tratamento de casos de influenza suína.

É seguro comer carne de porco e produtos derivados?

Sim. A Organização Mundial de Saúde Animal e o Ministério da Agricultura não relataram casos de transmissão da influenza suína para pessoas por meio da ingestão de carne de porco.

Quais os sintomas que definem um caso suspeito de influenza suína?

– Apresentar febre alta de maneira repentina (maior que 38ºC) e tosse podendo estar acompanhadas de algum dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dificuldade respiratória; E

– Ter apresentado sintomas até 10 dias após sair de área afetada pela influenza
Suína; OU

– Ter tido contato próximo nos últimos 10 dias com pessoa classificada como caso suspeito de infecção humana pelo novo subtipo de influenza suína.

Observação: São áreas afetadas os locais com casos confirmados e divulgados pela OMS ou Governos dos países afetados. Contato próximo: indivíduo que cuida, convive ou teve contato direto com secreções respiratórias ou fluídos corporais de um caso confirmado.

O que o viajante de voos internacionais deve fazer se apresentar os sintomas?

Dentro do voo: se apresentar algum sintoma durante o voo, deve comunicar à tripulação para que o comandante da aeronave informe as autoridades de saúde em solo. Nesses casos, o passageiro com sintoma será recebido, no aeroporto de desembarque, por funcionários da ANVISA e será encaminhado para Hospitais de Referência do respectivo estado, indicados pela Secretaria Estadual de Saúde.

Após chegar ao Brasil: se o passageiro apresentar algum sintoma depois de chegar ao país, quando estiver em casa, não deve tomar medicamentos por conta própria e deve procurar a unidade de saúde mais próxima e informar o roteiro de viagem ao profissional de saúde.

Quais são as recomendações do Ministério da Saúde para os viajantes internacionais?

a) Aos viajantes que se destinam às áreas afetadas:

– Usar máscaras cirúrgicas descartáveis, durante toda a permanência nas áreas
afetadas. Substituir sempre que necessário.

– Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço, preferencialmente
descartável.

– Evitar locais com aglomeração de pessoas.

– Evitar o contato direto com pessoas doentes.

– Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.

– Evitar tocar olhos, nariz ou boca.

– Lavar as mãos freqüentemente com sabão e água, especialmente depois de tossir
ou espirrar.

– Em caso de adoecimento, procurar assistência médica e informar história de contato com doentes e roteiro de viagens recentes a esses países.

– Não usar medicamentos sem orientação médica.

Atenção! Todos os viajantes devem ficar atentos também às medidas preventivas
recomendadas pelas autoridades nacionais das áreas afetadas.

b) Aos viajantes que estão voltando de áreas afetadas:

Viajantes procedentes das áreas afetadas pela influenza suína que apresentarem, até 10 dias após sair dessas áreas, febre alta de maneira repentina (> 38ºC) e tosse podendo estar acompanhadas de algum dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dificuldade respiratória, devem:

– Procurar assistência médica na unidade de saúde mais próxima.

– Informar ao profissional de saúde o seu roteiro de viagem.

Qual o agente causador da influenza humana?

São conhecidos 3 tipos de vírus da influenza: A, B e C. Esses vírus são altamente transmissíveis e podem sofrer mutações (transformações em sua estrutura genética).

Como o vírus da influenza se manifesta na natureza?

Os vírus existem naturalmente em diversas espécies animais, como aves (especialmente as aquáticas, como os patos), mamíferos e herbívoros. Em geral, os vírus são específicos de cada espécie animal e só raramente se observa transmissão cruzada entre espécies diferentes, como da ave para o homem, por exemplo. No entanto, o porco pode se infectar tanto com vírus humanos como com vírus de aves.

O que a população pode fazer para evitar a influenza?

Alguns dos exemplos de cuidados para a prevenção e controle de doenças de transmissão respiratória são:

– higiene das mãos com água e sabão (depois de tossir ou espirrar; depois de usar o banheiro, antes de comer, antes de tocar os olhos, boca e nariz);

– evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies;

– usar lenço de papel descartável;

– proteger com lenços a boca e nariz ao tossir ou espirrar, para evitar disseminação de aerossóis;

– orientar para que o doente evite sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doença (até 5 cinco dias após o início dos sintomas);

– evitar aglomerações e ambientes fechados (deve-se manter os ambientes ventilados);

– é importante que o ambiente doméstico seja arejado e receba a luz solar, pois estas medidas ajudam a eliminar os possíveis agentes das infecções respiratórias;

– restrição do ambiente de trabalho para evitar disseminação;

– hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ingestão de líquidos e atividade física.

INSTITUIÇÕES DE SANTA CATARINA QUE SÃO REFERÊNCIA PARA A DOENÇA:

Hospital Nereu Ramos – Florianópolis – (48) 3216-9300

Hospital Infantil Joana de Gusmão – Florianópolis – (48) 3251-9000

Hospital Regional Leonir Vargas Ferreira – Chapecó – (49) 3321-6500

Hospital Regional Hans Dieter Schmidt – Joinville – (47) 3461-5500

Hospital e Mat. Marieta Konder Bornhausen – Itajaí – (47) 3249-9400

Hospital Santa Isabel – Blumenau – (47) 3321-1000

Hospital Nossa Senhora da Conceição – Tubarão – (48) 3631-1700

Os dados são do site da Secretária de Estado da Saúde – Santa Catarina

Deixe um comentário

Filed under Saúde

Ministério da Saúde entrega 650 novas ambulâncias

São as primeiras das 2.312 unidades que serão distribuídas até agosto deste ano. A primeira remessa aumenta a frota do SAMU/192 em 43,6% e eleva a cobertura atual para 130 milhões de brasileiros

O Ministério da Saúde vai distribuir a todos os estados e o Distrito Federal a primeira remessa de ambulâncias de um total de 2.312 adquiridas pelo governo federal. São 650 novos veículos que atuarão no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU/192) de 573 cidades (veja tabela). A previsão é que as 2.312 ambulâncias sejam entregues até agosto. Com isso, o governo federal vai mais que dobrar as 1.488 unidades existentes hoje no país e atender, até o fim do ano, mais de 160 milhões de brasileiros. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro José Gomes Temporão participam de cerimônia de entrega dos veículos nesta quinta-feira (25), em Tatuí (SP).

O investimento na compra das 2.312 ambulâncias, a maior já feita pelo Ministério da Saúde, foi de R$ 256,4 milhões. O governo federal repassará ainda aos estados R$ 719,1 milhões por ano para o custeio das atividades. As 650 da primeira remessa custaram R$ 75,8 milhões e os estados e os municípios receberão R$ 97,5 milhões por ano para manutenção do serviço. Na cerimônia, as chaves das ambulâncias serão entregues aos prefeitos de Porto Acre (AC), Sarandi (RS), Nova Crixás (GO), Arapiraca (AL) e Tatuí (SP), que representam as cinco regiões do país. Caberá aos governos locais contratar as equipes e colocar as ambulâncias em funcionamento…..

Para saber CLICA AQUI

Deixe um comentário

Filed under Saúde

País deve usar menos 1,5 bilhão de sacolas plástica este ano, diz Minc

A campanha de incentivo ao uso de sacolas reutilizáveis em supermercados deve fechar este ano com a economia de 1,5 bilhão de sacolinhas plásticas. A estimativa foi divulgada no domingo (28) pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. Ele participou de um evento na praia de Ipanema, no Rio, quando foram distribuídos materiais de divulgação da campanha Saco é um Saco.

“No ano passado, foram menos 600 milhões de sacos plásticos lançados no meio ambiente. Nossa meta este ano é 1,5 bilhão”, estimou Minc, dizendo que o total de sacolas plásticas fabricadas no país por ano é de 18 bilhões de unidades.

O ministro defendeu a utilização de sacolas retornáveis e condenou o uso abusivo das sacolinhas plásticas, que acabam indo parar no lixo, ajudando a aumentar os níveis de poluição nos rios, córregos e nos mares. Minc contou que existem inúmeros registros de animais mortos por ingestão (peixes, tartarugas e golfinhos) ou por se enrolarem em restos de sacolas plásticas.

Para reduzir o total de sacolas plásticas, Minc afirmou que é fundamental o engajamento das grandes redes de supermercados. Presente ao evento, o diretor de Relações Institucionais do Walmart, Carlos Ely, disse que a empresa incentiva faz um ano a troca das sacolas plásticas pelas de pano. Se o cliente trouxer a sacola de casa, ganha um desconto no preço final das compras, proporcional à quantidade de itens e equivalente ao valor das sacolas plásticas economizadas.

“Desde o início da campanha, nós já concedemos R$ 469 mil em descontos aos clientes. Nossa meta é reduzir em 50% o uso das sacolas descartáveis até 2013”, destacou o diretor do Walmart, que possui 451 lojas espalhadas pelo país. (Fonte: Agência Brasil)

Achei no bom e informativo Ambientebrasil

Deixe um comentário

Filed under Meio Ambiente

Hora do Planeta

Hora

No sábado, 27 de março, entre 20h30 e 21h30 (hora de Brasília), o Brasil participa oficialmente da Hora do Planeta. Das moradias mais simples aos maiores monumentos, as luzes serão apagadas por uma hora, para mostrar aos líderes mundiais nossa preocupação com o aquecimento global.

A Hora do Planeta começou em 2007, apenas em Sidney, na Austrália. Em 2008, 371 cidades participaram. No ano passado, quando o Brasil participou pela primeira vez, o movimento superou todas as expectativas. Centenas de milhões de pessoas em mais de 4 mil cidades de 88 países apagaram as luzes. Monumentos e locais simbólicos, como a Torre Eiffel, o Coliseu e a Times Square, além do Cristo Redentor, o Congresso Nacional e outros ficaram uma hora no escuro. Além disso, artistas, atletas e apresentadores famosos ajudaram voluntariamente na campanha de mobilização.

Em 2010, com a sua participação, vamos fazer uma Hora do Planeta ainda mais fantástica!

Para saber mais CLICA AQUI

Deixe um comentário

Filed under Meio Ambiente

Cuidados dobrados nessa época do ano

Fonte Google Imagens

A pele é o maior órgão do corpo humano e é responsável pela proteção do corpo contra o calor, a luz e as infecções. Ela é também responsável pela regulação da temperatura do corpo, bem como pela reserva de água, vitamina D e gordura.

Embora o câncer de pele seja o tipo de câncer mais freqüente, correspondendo à cerca de 25% de todos os tumores malignos registrados no Brasil, quando detectado precocemente este tipo de câncer apresenta altos percentuais de cura.

     O câncer de pele é mais comum em indivíduos com mais de 40 anos e em indivíduos de pele clara, sensível à ação dos raios solares, sendo relativamente raro em crianças e negros.

      Câncer de pele é um crescimento maligno na pele, formado por células que sofreram uma transformação e multiplicaram-se de maneira desordenada e anormal dando origem a um novo tecido, que pode ter várias causas, incluindo fortes queimaduras solares repetidas ou longos períodos de exposição ao sol. Entre as causas que predispõe ao início desta transformação celular aparece como principal agente a exposição prolongada e repetida à radiação ultra- violeta do sol.

     Cerca de 90% das lesões localizam-se nas áreas da pele que ficam expostas ao sol, o que mostra a importância da exposição solar para o surgimento do tumor. A proteção solar é, portanto, a principal forma de prevenção da doença.

     A proteção solar deve ser iniciada precocemente. A recomendação para uso de protetores solares se inicia aos 6 meses de idade, antes disso a criança não deve se expor diretamente ao sol sem a proteção de roupas e chapéu.

     A comunidade médica mundial está alarmada com o crescimento da incidência de melanoma (câncer de pele com potencial letal), nos últimos anos. Estudos recentes revelam que a proteção ao sol na infância e adolescência reduz os riscos de câncer de pele. Por isso é necessário proteger as crianças desde cedo. Todas as pessoas podem desenvolver câncer de pele, mas algumas têm este risco aumentado.

     Algumas dicas importantes na prevenção do câncer de pele e na fotoproteção:

– Protetor solar não confere proteção absoluta contra a queimaduras ou câncer de pele.

Reduzir o tempo de exposição ao sol e evitar exposição solar entre 10:00 e 15:00 h são precauções importantes.

– Escolher um protetor solar com pelo menos FPS – 15 (fator de proteção solar).

– Aplicar o protetor solar 30 minutos antes de se expor ao sol.

– Reaplicar o protetor solar quando permanecer mais de 2 horas ao sol.

     Para a estudante Maíra Francischete, os cuidados com a pele nessa época do ano devem ser redobrados: “Devido as manchas que já tenho na pele, causadas pelo sol, utilizo protetor solar FPS 30 no rosto diariamente. Também tenho outros cuidados como usar cremes que eliminem as manchas do rosto”.

     Os danos solares ocorrem a cada exposição, tendo efeitos maléficos cumulativos. É importante ficar atento a qualquer mudança na pele.

 

Por Marcela Buzatto

Deixe um comentário

Filed under Saúde

Biodigestor: uma nova técnica que garante a sustentabilidade ambiental

Biodigestor

Levando em conta a atual situação do mundo, que por sua vez vem sofrendo com as atividades domésticas, industriais e da construção civil, as quais produzem muitos resíduos, sendo o lixo o principal desses.

Esses resíduos, quando jogados na natureza, se transformam em materiais prejudiciais, levando ao aniquilamento da fauna e da flora e acabam por gerar um déficit ambiental, tornando-se notável as mudanças climáticas que vem assombrando a população nos últimos anos.

Inúmeras tentativas surgem com o objetivo de minimizar os efeitos da poluição e da destruição. Um exemplo muito comum é a reciclagem.

Mas, atualmente, na corrida contra os impactos ambientais, uma nova técnica vem se desenvolvendo para garantir a sustentabilidade ambiental, que são os chamados biodigestores. O biodigestor é uma câmara hermeticamente fechada onde matéria orgânica dissolvida em água sofre um processo de fermentação anaeróbia (sem presença de oxigênio), o que resulta na produção de um efluente líquido de grande poder fertilizador (biofertilizante) e gás metano (biogás).

No interior de Frederico Westphalen, na chamada Linha Esperança, encontra-se uma propriedade que adquiriu esse método do biodigestor, ou biogás, como fonte de energia para a sua vinícola, a vinícola Natufred. O dono, Senhor Vanderlei Zonta, utiliza biogás na produção de vinhos, sucos, néctares e ainda para o aquecimento da água para a higienização das ordenhadeiras.

Desde 2003 O biodigestor está instalado na propriedade, e seu uso foi impulsionado pela Emater do município como fonte de energia barata, a fim de substituir a energia elétrica, reduzir os gastos e também o impacto ambiental.

O técnico agrícola e chefe do escritório da Emater de Frederico Westphalen, Antônio Carlos Grotto, garante que “o biodigestor é um ótimo atrativo de renda para o produtor, é uma energia limpa e evita a contaminação do meio ambiente”.

O processo se realiza com a utilização de matéria – prima para o biogás, que são os dejetos suínos da sua granja, que após irem para a estrumeira passam para o biodigestor. O que não é transformado em biogás vai para outra estrumeira para ser espalhado na lavoura, o que segundo Zonta elimina em 100% o risco de contaminação do solo, devido à fermentação do esterco no biodigestor que acaba com os gases poluentes, como o gás metano que é um dos grandes causadores do efeito estufa, bem como evita a poluição do ar e a contaminação por bactérias. Ainda, o esterco curtido tem o seu ph neutro, o que possibilita a disponibilidade adequada de todos os nutrientes ao solo e reduz custos com calagem.

Segundo o proprietário, Vanderlei Zonta, “a utilização do biodigestor é um projeto que diminui os custos da empresa e preserva a natureza”, contribuindo imensamente para a diminuição do uso de combustíveis fósseis que são os maiores ocasionadores do aquecimento global.  
 
 Por Matieli Valduga Bosa

4 comentários

Filed under Meio Ambiente